IMMP significa Intelligent Maintenance Management Platform (Plataforma Inteligente de Gestão de Manutenção), e é a mais recente tecnologia disponível para os gestores de manutenção.

 

Como o próprio nome sugere, estas plataformas combinam a gestão de manutenção com inteligência artificial (AI) para recolher dados de equipamentos e transformá-los em ideias valiosas.

 

Quanto ao porquê de serem chamadas plataformas em vez de software de manutenção, é porque podem integrar outras ferramentas, e mesmo hardware, tornando-o um sistema de manutenção vivo e dinâmico, em vez de uma bolha estática.

 

O que é uma IMMP?

Uma IMMP é um ecossistema flexível e inteligente de aplicações e hardware totalmente conectado que permite a toda a sua operação de manutenção — pessoas, edifícios, ativos, software, hardware IoT —
comunicar e trabalhar em conjunto. Como tal, consegue aproveitar (melhor) os dados para automatizar tarefas, fazer previsões inteligentes e que poupam tempo e permitir todo o tipo de operações de manutenção.

 

A partir dos anos 80, as empresas começaram a desenvolver uma “intolerância ao downtime“. Houve esforços significativos para conseguir mais fiabilidade, qualidade e segurança, o que abriu o caminho para uma manutenção centrada na fiabilidade. Ao mesmo tempo, no Ocidente, houve um interesse crescente no Milagre Económico Japonês das décadas anteriores, o qual foi atribuído, entre outras coisas, à Manutenção Lean.

 

Nessa altura, e até aos anos 2000, os gestores de manutenção começaram a confiar fortemente nas folhas de Excel. O namoro com a manutenção corretiva terminou definitivamente, e o que se seguiu foi um casamento duradouro e feliz com a manutenção preventiva. A competitividade exigia maior controlo e menos downtime, e foram lançadas novas ISOs. A famosa ISO 9000 data de 1987.

 

Posteriormente, o Excel foi lentamente substituído por Sistemas de Gestão de Manutenção Computadorizado (felizmente abreviado para CMMS — Computerised Maintenance Management Systems). Foram indiscutivelmente uma melhoria e permitiram às empresas rastrear mais dados para controlar as operações. No entanto, com o início da indústria 4.0 (e manutenção 4.0!), esta tecnologia começou a ser insuficiente. Entram em cena: Plataformas Inteligentes de Gestão da Manutenção (IMMP).

 

CMMS vs. IMMP

Não interprete isto de forma errada. Quando o CMMS apareceu pela primeira vez, foi uma revolução. Armazenaram informações, o que facilitou o registo de dados e histórico de ativos, mesmo que o CMMS baseado no Microsoft Access do início dos anos 90 fosse incrivelmente difícil de atualizar. Por volta do final da década, transitaram para servidores locais, e no início dos anos 2000, as versões baseadas em browser ficaram disponíveis.

 

Finalmente, na década de 2010, os CMMS baseados na nuvem tornaram-se mainstream. Esta foi uma solução mais adequada e amiga do utilizador-móvel do mundo moderno. E a maioria gerava relatórios automaticamente, o que colocava os gestores de manutenção no caminho certo com decisões orientadas por dados. No entanto, no final do dia, não eram muito mais do que um sistema de registos. No seu cerne, nunca deixaram de ser uma base de dados.

 

Os IMMPs vão um passo à frente porque vão além do registo de dados; convertem-nos em sugestões inteligentes. A Inteligência Artificial (AI) é útil para automatizar tarefas e fluxos de trabalho, encontrar padrões, e chamar a sua atenção para coisas, que de outra forma, lhe poderiam ter escapado. Os seus dados são ainda muito necessários, mas a AI aprende com eles e torna-se cada vez mais precisa à medida que insere mais dados.

 

Além disso, com o crescimento da IoT nos últimos anos, os gestores precisam de um sistema que seja verdadeiramente, digamos, um sistema. Porque é que a manutenção ou a gestão de ativos deve ser um sistema isolado dentro da sua operação? Isso não é contraintuitivo e contraprodutivo? Qualquer software de manutenção deve integrar-se com outras ferramentas, e é por isso que gostamos de dizer que as plataformas são semelhantes a um “ecossistema”.

 

Quando se consideram estes dois fatores — processamento de dados e conectividade — torna-se claro que as IMMPs surgem como a forma da manutenção avançar mais para a Manutenção 5.0 e responder aos desafios a curto e médio prazo.

 

IMMP e CMMS: Quais são as diferenças?

Uma Plataforma Inteligente de Gestão de Manutenção (como a Infraspeak) difere de um CMMS em dois aspetos:

  1. O estatuto de “plataforma”;
  2. A inteligência.

 

1. Mais do que um software, uma plataforma

As Plataformas Inteligentes de Gestão de Manutenção são plataformas (surpresa!) concebidas como tal- são feitas para ser todo um ecossistema de recursos (software e hardware) para ajudar os gestores de manutenção a simplificar as operações através de uma flexibilidade, inteligência e conectividade excecionais.

 

A funcionalidade de um CMMS é dada pelo seu próprio conjunto de recursos, que podem ser mais ou menos atraentes para si, dependendo do software e do seu funcionamento. Entretanto, uma IMMP tem a capacidade de se conectar e integrar totalmente com ferramentas e recursos externos que as suas equipas de manutenção necessitam para trabalhar de uma forma mais simples e inteligente.

 

Além de uma multiplicidade de aplicações nativas, uma Plataforma Inteligente de Gestão de Manutenção pode integrar-se perfeitamente com software externo — como ERP, CRM, software de faturação e até mesmo software personalizado —, bem como hardware como etiquetas NFC, sensores e todos os tipos de IoT.

 

2. Inteligência e automação

Enquanto a grande mais-valia de um CMMS é centralizar a informação e gerir tarefas, uma IMMP vai um pouco mais longe. Potência todos esses dados para automatizar tarefas e fornecer-lhe ideias inteligentes, previsões e sugestões que poupam tempo.

 

Sempre que conecta uma nova aplicação ao seu IMMP, toda a plataforma é melhorada. As aplicações previamente ligadas ganham novas funcionalidades, pois todo o sistema é totalmente integrado, e os seus registos existentes ganham novas informações e novas funcionalidades.

Por exemplo, assim que conectar a aplicação de Gestão de Stocks da Infraspeak, pode adicionar materiais aos trabalhos planeados diretamente na aplicação de manutenção preventiva. Se conectar as aplicações Consumos ou de Gestão de Vendas, obterá novos indicadores na aplicação de Análise, que depois podem ser visualizados na app Dashboard.

Isto torna as Plataformas Inteligentes de Gestão de Manutenção extremamente flexíveis, uma vez que permitem a conexão com quaisquer ferramentas que se adaptem às necessidades da sua equipa e da sua operação.

 

Isto significa que uma IMMP pode evoluir com o seu negócio ao longo do tempo. Durante os próximos 10 anos, não vai precisar de mudar para outra solução porque a complexidade das suas operações aumentou, e não vai ter de perder qualquer informação que tenha registado até agora. Precisa de mais? Basta conectar outras coisas e integrar mais umas quantas.

infraspeak demo

Benefícios de uma IMMP

Não há duas operações iguais. Por outras palavras, os benefícios que vai colher de qualquer sistema de manutenção variam de acordo com os desafios que enfrenta. O bom é que, ao contrário de um CMMS, uma IMMP reconhece isso. Em vez de “uma solução única que serve para todos”, vai obter uma plataforma flexível que pode tomar qualquer forma que necessite. É por isso que nos sentimos à vontade para dizer que todos vão apreciar estes seis benefícios:

 

👉 Poupa tempo

Um dos maiores benefícios é, sem dúvida, poupar tempo. Como a AI automatiza os fluxos de trabalho, vai passar muito menos tempo a planear horários de manutenção. Além disso, os gestores só precisam de validar sugestões inteligentes (tais como fornecedores específicos, material ou ativos para certas falhas) para pôr tudo em movimento e iniciar reparações. Se estiver curioso sobre como isto funciona, consulte o nosso Infraspeak Gear™.

 

👉 Adapta-se às suas operações

Já referimos isto acima. Ao contrário dos CMMS normais, as IMMPs podem integrar diferentes aplicações, outras ferramentas, ou software e hardware. Deste modo, é possível escolher as características que melhor se adequam às suas operações, e finalmente integrar a gestão da manutenção e facility management com toda a operação. Além disso, quanto mais integrar, mais dados vai recolher para o sistema processar.

 

👉 Melhora o controlo

Quando está ocupado a pesquisar todos os dados enquanto mantém um olho em dois ou três dashboards diferentes, é provável que alguma coisa escape. É por isso que a maior conectividade e automação das IMMP proporciona mais controlo sobre as operações. Pode controlar os horários, onde se encontram os membros da sua equipa, classificar tarefas, atribuir tarefas e fornecedores, controlar os gastos de manutenção, etc., tudo num único local.

 

👉 Evita não-conformidades

Também relacionado com um melhor controlo, uma IMMP facilita o acompanhamento de normas, regulamentos e SLAs. A plataforma avisa-o quando um prazo se aproxima e fornece alertas inteligentes quando não há um plano atribuído a um ativo. Se tiver dificuldades em cumprir as normas e evitar o incumprimento, uma IMMP vai fazê-lo sentir-se o Ronaldo da manutenção.

 

👉 Estabelece prioridades

Os gestores de manutenção debatem-se com a relação entre custo e risco: realizar manutenção preventiva ou esperar que ocorra uma avaria, reparar ou substituir, onde investir. Mas quando os sistemas inteligentes de manutenção se tornam a única fonte de informação e dados, é mais fácil controlar a criticidade e monitorizar as condições em tempo real, o que leva a uma priorização contínua baseada nos custos.

 

👉 Permite a manutenção preditiva

A manutenção preditiva e baseada na condição estão no centro da Indústria 4.0 e lean, mas só é eficiente se o equipamento estiver ligado a um sistema central. Caso contrário, os técnicos vão gastar demasiado tempo a monitorizar o equipamento e a registar dados – e isso é o oposto do que procuramos. A flexibilidade das IMMP, combinada com sugestões inteligentes, é um passo em frente.

 

Quem pode utilizar uma Plataforma Inteligente de Gestão de Manutenção?

Em geral, qualquer empresa cujo funcionamento tenha melhorado com um CMMS ou Enterprise Asset Management (EAM) também pode beneficiar de um IMMP. Isto inclui empresas com grandes infraestruturas, tais como fábricas, edifícios de escritórios, hotéis, cadeias de lojas, centros comerciais e hospitais. As sugestões e integrações inteligentes melhoram o controlo e eliminam os “ângulos mortos” para os gestores.

 

As IMMPs são também úteis para assistência técnica, nomeadamente fornecedores externos com uma extensa carteira de ativos espalhados por diferentes locais. Neste caso, as aplicações móveis são especialmente úteis para conectar as equipas no terreno, dar aos técnicos acesso a todos os dados e documentos de apoio que necessitam, e até monitorizar a localização através de coordenadas GPS.

 

Para se certificar que uma IMMP seria adequada para si, responda a estas perguntas:

  •     É responsável por grandes instalações ou infraestruturas?
  •     Precisa de cumprir normas de qualidade, segurança e higiene?
  •     Tem dificuldades em cumprir todos os SLAs que acordou?
  •     Pensa que é difícil tomar decisões com base em dados?
  •     Gere uma grande equipa no terreno que precisa de agir rapidamente 24/7?

 

Se respondeu “sim” a qualquer uma destas perguntas, deve definitivamente avançar e aprender mais sobre as IMMP. Por outro lado, se não estiver a ter problemas na gestão dos seus ativos, no cumprimento dos regulamentos, ou na comunicação com a sua equipa, talvez já tenha encontrado algo adequado à sua operação.

 

Então… deve investir numa Plataforma Inteligente de Gestão de Manutenção?

Se tem um negócio mais pequeno e menos ambicioso, um CMMS comum será provavelmente suficiente para si. Especialmente se não tiver problemas com o processo de decisão informada, comunicação de equipa e custos de avarias.

 

 

⚙️Curioso? Descubra como a Plataforma Inteligente de Gestão de Manutenção da Infraspeak o vai ajudar a transformar as suas operações hoje. Agende um tour gratuito do produto com um dos nossos especialistas!