O MTTR e o MTBF são dois dos indicadores de desempenho mais importantes na manutenção. Vamos explicar o que é o MTTR, como calcular o MTTR e como melhorá-lo. No final, não se esqueça de descarregar o nosso guia com 8 medidas concretas para reduzir a manutenção corretiva.

MTTR: definição

MTTR significa Mean Time to Repair ou, em português, Tempo Médio de Reparação. É também conhecido como Tempo Médio de Manutenção Corretiva, e representa o tempo médio necessário para reparar uma avaria, repondo o equipamento num estado totalmente funcional.

 

O que significa o MTTR?

O MTTR é um indicador da facilidade de manutenção (quão facilmente um equipamento pode ser reparado). Um Tempo Médio de Reparação elevado pode indicar que a substituição de um determinado ativo é mais barata ou preferível à reparação do mesmo. Por outro lado, um MTTR mais baixo pode sugerir que “usar-até-avariar” não é uma má opção para esse equipamento.

nbsp;

No entanto, um MTTR elevado pode também indicar ineficiências. Talvez esteja a demorar demasiado tempo a tomar medidas, ou deveria armazenar mais peças sobressalentes para o equipamento em questão. Saber como reduzir o MTTR é essencial para evitar ou minimizar a inatividade e os prejuízos que isso pode causar ao seu negócio.

Então, como calcular o MTTR?

Para calcular o MTTR, divida o tempo total de manutenção corretiva durante um determinado período pelo número de ações de manutenção corretiva realizadas.

Esta é a fórmula do MTTR:

 

Fórmula MTTR

 

Para o cálculo do MTTR, “tempo total de manutenção” é o “tempo total de manutenção corretiva”, por exemplo, o tempo total gasto com manutenção não planeada. O resultado é normalmente apresentado em horas.

 

Exemplo de cálculo de MTTR

Suponha que tem uma máquina de venda automática a funcionar 24/7 cujo painel deixou de funcionar às 16h30 e foi reparado por um técnico às 20h00. Mais tarde, nessa semana, a porta ficou presa e não funcionou durante todo o dia. Qual é o MTTR neste caso?

  • Tempo total de manutenção: 27.5h (3.5h durante a primeira falha; 24h durante a segunda)
  • Número de reparações: 2

cálcula mttr fórmula exemplo

 

Valor padrão do MTTR

Visto que o Tempo Médio de Reparação pode variar consideravelmente de indústria para indústria, não existe um valor padronizado. No entanto, é bom ter em mente que uma reparação deve ser efetuada em menos de 5 horas.

 

Tempo Médio de Reparação vs Tempo Médio de Resolução

É de salientar que o tempo total de manutenção corretiva (e, portanto, o Tempo Médio de Reparação) pode variar desde a descoberta da falha até ao momento real em que os trabalhos de reparação começam. Isto inclui o tempo para a identificação, notificação, reconhecimento e diagnóstico da falha. Mas, geralmente, os prazos de entrega de peças ou outros tempos de paragem administrativa ou logística (ALDT) não estão incluídos no cálculo do MTTR. 

 

Quando incorpora estes passos, MTTR significa Tempo Médio de Resolução, Tempo Médio de Recuperação ou Tempo Médio de Restauração.

Por exemplo, se estivéssemos a falar de um sistema digital, a falha poderia ser reparada antes do serviço ou do acesso aos dados ser totalmente restaurado a todos os utilizadores. Para evitar confusões e erros de comunicação, é importante incluir uma definição explícita de MTTR nos contratos de manutenção.

 

💡 Cálculo da disponibilidade utilizando o MTTR

O MTTR não é apenas um indicador da capacidade de manutenção. Explicamos aqui como utilizar o MTTR e o Tempo Médio entre Falhas, ou MTBF, para calcular a disponibilidade.  

Como reduzir o MTTR?

Para reduzir o MTTR, é preciso avaliar e tentar reduzir ambos os fatores considerados na fórmula. Ainda que, matematicamente, a simples redução do número de reparações não resulte numa redução do MTTR em si (se o numerador se mantiver inalterado), a realidade é que quaisquer ações que levem a uma diminuição do número de reparações conduzem também a uma diminuição do tempo gasto em manutenção corretiva.

 

Reduzir o tempo total de manutenção corretiva

O tempo total de manutenção começa a partir do minuto em que uma falha é detetada e só termina quando a ordem de trabalho é fechada.

 

Primeiro passo: reagir às falhas com mais rapidez

Comece logo no início. Quanto tempo passa até a equipa de manutenção ser notificada? E, depois, quanto tempo até que cada tarefa chegue às mãos do técnico certo?

Se for aí que está a falhar, simplifique o processo. As equipas de manutenção não podem estar em todo o lado ao mesmo tempo, por isso, facilite aos clientes a comunicação de falhas (dica imparcial: utilize o Infraspeak Direct™). Depois (mais uma vez, dica imparcial: utilize o Infraspeak Gear™) atribua a tarefa a um técnico.  

 

Segundo passo: organizar as reparações

A menos que seja o seu dia de sorte, provavelmente está a lidar com várias reparações ao mesmo tempo. É importante organizar reparações de acordo com a respetiva prioridade. Se não tiver um protocolo para atribuir prioridade, não é cedo demais.

Se já tiver um diagnóstico, não envie os técnicos sem garantir que todos os materiais e ferramentas necessárias estão em stock. Parece óbvio, mas “depressa e bem, não há quem” e com certeza que quer evitar andar para trás e para a frente. Veja o nosso artigo sobre como fazer uma ordem de trabalho perfeita para se certificar que os técnicos têm exatamente o que precisam para começar.

 

⚙️ Obter um diagnóstico correto

  • compare o que o cliente relatou com avarias e ordens de trabalho anteriores;
  • treine o staff para fazer verificações rápidas, ou prestar assistência remota para resolução de problemas;
  • se tiver ferramentas ou sensores de monitorização da condição, poderá ser possível fazer um diagnóstico remoto completo.

 

Terceiro passo: reparar ou substituir

Um tempo de reparação excessivamente elevado pode ser um sinal de aviso de que certos equipamentos devem ser substituídos. Se combinar o custo da reparação e a perda de produtividade decorrente do tempo de inatividade, não será mais económico a substituição desse equipamento?

Como reduzir a manutenção corretiva

Apagar vários fogos ao mesmo tempo nunca ajudou ninguém. Portanto, pretende-se diminuir o número de reparações com que se está a lidar simultaneamente. A redução do MTTR envolve três fatores principais – acelerar a elaboração de relatórios, centralizar e organizar a informação e investir na manutenção do equipamento.

Mais uma vez, o segredo pode estar dentro da sua equipa. Se um operador notar que um equipamento tem um desempenho abaixo do esperado, um técnico de manutenção deve ser chamado imediatamente. A intervenção rápida pode impedir uma paragem completa. Em caso de emergência, o gestor de operações técnicas deve estar disponível para dar uma resposta rápida e para rever o protocolo com a equipa.

Quase todo o equipamento requer revisões periódicas (aprenda tudo o que precisa de saber sobre manutenção preventiva no nosso guia completo). Para maquinaria pesada, a substituição regular (geralmente anual) de alguns componentes mecânicos é altamente recomendada. O que talvez ainda não saiba é que pode automatizar estas notificações e garantir que toda a manutenção está em dia utilizando um bom CMMS ou uma Plataforma Inteligente de Gestão de Manutenção.

Exploramos este aspeto mais aprofundadamente no nosso manual Como Evitar a Manutenção Corretiva, onde indicamos 8 formas concretas para reduzir o tempo médio de reparação. Descarregue-o agora!

Como reduzir a manutenção corretiva