A Manutenção Corretiva é a atividade técnica executada depois da ocorrência de uma avaria e tem como objetivo restaurar o ativo para uma condição em que pode funcionar como pretendido, quer pela sua reparação ou por substituição.

 

Isto não significa que a Manutenção Corretiva é apenas relevante quando nenhuma outra estratégia é adotada. Pode ser usada como estratégia por si só, ou juntamente com outras estratégias de manutenção ativas.

 

Esperar por avarias

Por um lado, se usada por si só numa base de “funcionar até avariar”, nenhuma ação preventiva é executada sobre os equipamentos, que são deliberadamente deixados a funcionar até que ocorra uma avaria, sendo depois reparado ou substituído.

 

Esta abordagem é ideal para equipamentos de baixa prioridade, ou seja, sem os quais as operações da empresa podem continuar o seu funcionamento normal. O mesmo se aplica a equipamentos de menor valor, cuja manutenção ou monitorização regular poderiam acabar por ser mais caras do que a simples reparação ou substituição depois da ocorrência de falhas.

 

Contudo, se aplicada a equipamento de elevada prioridade, poderá eventualmente levar a tempo de inatividade inesperado, visto que as operações normais da empresa terão, provavelmente, de ser interrompidas. Pode também levar a despesas a longo prazo muito elevadas se aplicada a equipamentos de elevado valor.

 

A Manutenção Corretiva como parte de um plano maior

Por outro lado, mesmo se planos de manutenção preventiva ou manutenção preditiva estiverem ativos, a Manutenção Corretiva pode (e deve) ser considerada. Neste caso, é também conhecida como Manutenção Reativa.

 

Por mais eficazes que estas estratégias de manutenção proativa sejam, não o são a 100%. Avarias (ainda que com menor frequência) continuarão a ocorrer, mesmo não tendo sido previstas ou esperadas. É aconselhável estar preparado para ações corretivas, que continuarão a ser necessárias.

 

De acordo com a regra geral (a regra dos 80/20), apenas 20% do tempo empregue em manutenção deve ser despendido em ações corretivas, devendo os restantes 80% ser alocados para manutenção preventiva.

 

A Manutenção Corretiva é uma estratégia imprevisível que deve ser usada cautelosamente e reservada para ativos cujo colapso não compromete as operações, nem traz custos excessivos para a empresa.

 

Vantagens e desvantagens da manutenção corretiva

Uma boa parte dos profissionais não analisa ao pormenor as vantagens da manutenção corretiva, mas é importante entender que, para alguns equipamentos auxiliares, pode ser a estratégia mais apropriada.

 

Quais são as vantagens?

  • Custos mais baixos a curto prazo: Uma vez que se trata de uma atividade reativa, há muito pouco a fazer depois da compra e antes que ocorra um problema;

 

  • Planeamento mínimo necessário: A Manutenção Corretiva consiste em corrigir uma avaria identificada num componente específico de um equipamento ou instalação assinalada no momento, portanto, não há necessidade de um planeamento complexo e atempado;

 

  • Processo mais simples: O processo é fácil de entender, uma vez que só é necessário agir quando ocorre algum tipo de problema;

 

  • Melhor solução em alguns casos: Quando se acredita que os custos de paragem e reparação em caso de avaria serão menores do que o investimento necessário para a Manutenção Preventiva, a Manutenção Corretiva é a melhor solução.

 

Quais são as desvantagens?

  • Imprevisibilidade: O equipamento não é monitorado após a compra, por isso as falhas são altamente imprevisíveis;

 

  • Operações paradas: Falhas inesperadas podem resultar em materiais indisponíveis e, portanto, atrasar o tempo necessário para uma reparação, aumentando o tempo de inatividade do equipamento;

 

  • Equipamento não maximizado: Esta abordagem não protege ou cuida do equipamento, o que reduz a vida útil dos ativos;

 

  • Custos mais elevados a longo prazo: A manutenção corretiva é aplicada quando se acredita que os custos de paragem e reparação em caso de avaria serão menores do que o investimento necessário para a manutenção planeada. Mas isso nem sempre acontece.Quando ocorre uma falha “catastrófica”, pode ser extremamente dispendioso, causando efeitos negativos sobre a reputação, satisfação do cliente, segurança e capacidade de gerir uma empresa de forma eficiente e produtiva.

 

Saiba mais sobre este e outros tipos de manutenção no nosso artigo sobre o tema.

 

Como reduzir a manutenção corretiva

Como vemos, a manutenção corretiva pode ser a estratégia ideal em determinadas circunstâncias. Ainda assim, sempre que possível, o ideal é planear as intervenções antecipadamente (lembra-se da regra dos 80/20?). Para reduzir a quantidade de horas gastas em atividades de manutenção corretiva, deve fazer o seguinte:

 

Providenciar as ferramentas adequadas

As ferramentas de trabalho são essenciais, tanto para uso pessoal como coletivo, de modo a que todo o staff possa agir de forma rápida e eficaz. A utilização de um software de gestão de manutenção pode ser uma solução adequada, pois disponibiliza todos os manuais e documentos referentes a equipamentos e instalações num único local e de fácil acesso.

 

O software reúne ainda relatórios importantes, integração com outros sistemas e recursos avançados de monitoramento ou previsão, o que pode ajudar os técnicos a desempenharem melhor o seu trabalho.

Apostar na equipa

Faça o seu melhor para trabalhar com técnicos qualificados, treinados para agir de forma rápida e eficiente em todos os tipos de falhas e possíveis avarias. Coaching ou formação vocacional extra são apenas algumas ideias que podem ser implementadas.

 

É realmente importante que a equipa esteja motivada e que trabalhe para atingir os mesmos objetivos. Isso levará a um maior número de avarias resolvidas com sucesso e a uma menor probabilidade de repetição.

Educar o staff

Qualquer utilizador dentro da organização deve poder reportar avarias. Mesmo o staff que não faz parte da equipa de manutenção deve ser capaz de detetar potenciais problemas de manutenção e reportá-los. Por exemplo, um ruído incomum durante o funcionamento de uma máquina pode sinalizar uma possível avaria.

 

Para resolver este problema, os funcionários podem usar o software de manutenção. Isso tornará mais fácil aos gestores a atribuição do técnico mais apropriado para esse problema específico;

Automatizar as tarefas dos técnicos

De acordo com o seu tipo, as avarias devem ser automaticamente atribuídas ao técnico mais apropriado. Por exemplo, quando ocorre uma falha no sistema elétrico, esta deve ser automaticamente atribuída a um eletricista. Se a falha for no sistema de água deve ser atribuída um canalizador, e assim por diante;

 

Otimizar a carga de trabalho da equipa

Uma boa solução para realizar a manutenção corretiva é agendar tarefas, analisando as datas de ordem do trabalho. Isso permitirá definir o que é prioritário e, como sabemos, uma equipa de manutenção mais eficiente vai otimizar as capacidades do trabalhadores e reduzir as horas extras desnecessárias;

Verificar e organizar avarias

É importante que a equipa e os gerentes possam verificar, facilmente e em qualquer lugar, a lista de avarias e o seu estado atual. Eles têm que saber exatamente o que já foi feito e o que tem de ser feito;

Manter um bom stock

É crucial ter um bom stock de equipamentos e materiais. Os técnicos precisam deles à mão para realizar as reparações sem perder tempo;

 

Preservar os ativos

Quando a manutenção corretiva é realizada, o equipamento deve ser inspecionado. Isso ajudará a identificar o motivo da avaria e a tomar medidas para eliminar ou reduzir a frequência de falhas similares no futuro.

 

Mais uma vez, um software de gestão de manutenção como o Infraspeak pode facilitar o trabalho dos técnicos, uma vez que lhes permite consultar, de forma fácil e rápida, as últimas intervenções e as avarias repetidas. Essas inspeções devem definitivamente ser incluídas no plano de trabalho.

 

Template de Ordem de Serviço gratuito

Crie facilmente ordens de serviços completas e personalizadas para tarefas de manutenção preventiva ou corretiva com este modelo em Excel fácil de usar. Partilhe o modelo com todos os potenciais requerentes e agilize a comunicação entre estes e a equipa de manutenção.

Conclusões

Há diversas opções quando se trata de estratégias de manutenção. A solução passa por considerar os prós e os contras de cada uma e selecionar aquelas que são mais adequadas para a sua empresa. Um dos nossos conselhos é que a manutenção corretiva seja sempre gerida como algo estratégico e não catastrófico. Esta é a melhor forma de definir o plano de trabalhos e alocações adequadas.

 

O principal problema surge quando a manutenção corretiva não é adotada como parte de um plano de manutenção, não estando conjugada com atividades preventivas. A nossa experiência e o feedback que recebemos dos nossos clientes mostra-nos que ambos são essenciais, dependendo do contexto e da integração no plano de manutenção estratégica.

 

Sabia que…

…um Sistema de Gestão de Manutenção Computadorizado (CMMS) pode ajudá-lo/a a criar, gerir e avaliar um Plano de Manutenção Preventiva, bem como a sua estratégia de manutenção global? O Infraspeak dá-lhe uma panóplia de funcionalidades, incluindo reporte de avarias, gestão de ativos e trabalhos, gestão de custos, entre outros.