Para obter os resultados que pretende com o seu plano de manutenção, há algumas coisas que deve fazer antes de lançar “mãos à obra”. Tudo começa muito antes de dividir tarefas. As análises de manutenção, amparadas por um planeamento organizado e por metodologias permitem desenvolver novas soluções constantemente, são os alicerces para que tudo corra bem no dia a dia.

 

Quando falamos em planeamento de manutenção, vale a pena relembrar que o investimento em novas tecnologias não adianta nada se a empresa não apostar, ao mesmo tempo, em difundir internamente um mindset que promove o cuidado e a preservação dos seus próprios ativos.

 

Neste texto, vamos falar sobre as principais ferramentas de análise de manutenção. Estamos confiantes que qualquer uma destas ferramentas deixará a sua empresa mais próxima da eficiência que precisa para executar o plano de manutenção sem falhas. 

 

Ferramentas de análise de manutenção

Há uma série de opções à sua disposição no mercado. Todas elas se focam em facilitar a análise de manutenção, mas também o controle dos custos, a organização da agenda de trabalho e a segurança, de modo a que a empresa cumpra todas as rotinas de manutenção corretamente.

 

Acreditamos que manutenção é um investimento e não um custo. Porquê? Porque a deterioração dos equipamentos e as más condições de uso acarretam tantos gastos como um plano de manutenção comum.

 

Num cenário tão competitivo, manter a conformidade em relação às inovações e tecnologias recentes é um desafio. Mas empenhar-se em que a empresa esteja sempre atualizada é uma forma de mantê-la competitiva no mercado, sem arriscar uma queda vertiginosa nos lucros.

 

Nisto estaremos de acordo: as avarias podem acontecer em qualquer momento, mas uma máquina parada só traz prejuízos. Por isso, traçar um plano de manutenção preventiva e ter boas ferramentas à sua disposição é um ponto de diferenciação.

 

Estas são 5 opções que podem ajudar a sua empresa.

 

Ciclo PDCA

Como já dissemos, antes de executar é preciso planear. Esta ferramenta vai permitir à sua equipa organizar as ideias e dividir o trabalho em várias etapas para que tudo corra bem – e alcançar o resultado final. A sigla PDCA refere-se ao conjunto de práticas necessárias para garantir um bom resultado: Plan (planear), Do (fazer), Check (verificar), e Act ( reagir).

 

Segundo esta abordagem, qualquer proposta começa no planeamento e passa por uma primeira fase de testes. Esses resultados são avaliados pela equipa para que, a partir daí, a solução seja definitivamente implementada na fase da ação.

 

5W2H

Embora a sigla pareça um código, na verdade esta metodologia é bastante simples de aplicar. Esta ferramenta pode ajudar a sua empresa a organizar as tarefas de manutenção com uma checklist muito funcional! Basta seguir a sequência de raciocínio lógico que propõe e responder às seguintes perguntas:  

 

  • What? (O quê?)
  • When (Quando?)
  • Who (Quem?)
  • Where (Onde?)
  • Why (Por quê?)
  • How (Como?)
  • How much (Quanto?)

Quando responder a essas perguntas, torna-se possível ter uma visão ampla sobre o problema.

 

TPM

Em inglês, a sigla TPM refere-se a Total Productive Maintenance ou Manutenção Produtiva Total. Trata-se de uma metodologia criada para modificar progressivamente as técnicas adotadas pela empresa, de maneira a aumentar o ciclo de produção dos equipamentos.

 

Entre outros benefícios, esta ferramenta simplifica o dia a dia,  uma vez que os operários de produção têm mais autonomia para executar as reparações necessárias.

 

MCC

A Manutenção Centrada na Fiabilidade não é mais do que uma estratégia para otimizar um plano de manutenção já existente na empresa – mas que ainda não funciona na sua plenitude. Com base em técnicas que têm em conta o aspecto económico, as estratégias de manutenção são otimizadas e a produtividade mantém-se.

 

Seguindo este processo, a tendência é que cada ativo da empresa tenha um plano de manutenção específico.

 

Softwares de gestão de manutenção

Os softwares de gestão de manutenção – como um CMMS e EAM – ajudam a sua equipa a fazer a gestão dos ativos em tempo real. O objetivo é concentrar, numa única plataforma, todas as informações relevantes para promover a comunicação interna, permitir um controlo mais rigoroso das operações e tomar decisões mais informadas.

 

A Infraspeak, por exemplo, oferece uma solução especializada em gestão de manutenção que acompanha, em tempo real, o estado das tarefas de manutenção que estavam descritos no âmbito do projeto.

 

Além de acompanhar o estado das tarefas, o software calcula os principais indicadores e cria relatórios em tempo real. Com poucos cliques é possível aperceber-se do panorama da manutenção da sua empresa! Para saber mais,  fale com um dos nossos especialistas.