Entenda as diferenças entre: Manutenção Preventiva e Manutenção Centrada na Confiabilidade

Técnico de manutenção realizando uma inspeção e manutenção em um equipamento por meio de manutenções programadas.

Existem inúmeras práticas e tipos de manutenção no mercado que são aplicadas com diferentes propósitos e objetivos. Há casos em que um determinado tipo, como a preventiva, é mais útil e eficiente do que a manutenção centrada na confiabilidade, por exemplo.

Para compreender melhor a diferença entre ambas, confira o artigo abaixo. 

Manutenção Preventiva

A manutenção preventiva é aquela efetuada em intervalo predeterminado, ou com algum critério prescrito, destinado a reduzir a probabilidade de falha ou funcionamento de um item.

São operações feitas de forma prévia, para evitar que equipamentos falhem no processo de produção. Inspeções, limpezas e lubrificação são algumas das formas de prevenir falhas, sendo assim, são manutenções preventivas.

A manutenção preventiva é realizada segundo um plano de manutenção. Como exemplos, podemos citar: 

  • a lubrificação de uma cadeira de laminação a cada 6 horas; 
  • a aferição sistemática de equipamentos de medição; 
  • planos de inspeção de equipamentos;
  • entre outros.

O objetivo principal desse modo de manutenção é o aumento da disponibilidade e confiabilidade de um equipamento. 

A principal vantagem de ter um plano de manutenção preventiva é poder prevenir todas essas situações, substituindo antecipadamente os componentes usados, preservando e restaurando todas as peças necessárias. 

Manutenção Centrada na Confiabilidade

A manutenção centrada na confiabilidade, tem por objetivo identificar o desempenho requerido pelo equipamento no seu contexto operacional. Inicialmente, identifica-se os modos de falhas e suas causas possíveis, para assim detalhar os efeitos e consequências dessa falha. 

A confiabilidade do ativo é desenvolvida a partir da probabilidade ou chances de uma máquina ou equipamento trabalhar conforme se espera, em um determinado tempo, considerando suas condições de uso definidas. 

O resultado que é buscado é o aumento da disponibilidade e consequente aumento de produção. A metodologia RCM, permite identificar quais consequências são decorrentes no quesito de segurança, disponibilidade ou custo. 

De maneira geral, primeiro de tudo, o principal objetivo da implementação da Manutenção Centrada na Confiabilidade em uma organização é o de aumentar a disponibilidade dos equipamentos e, consequentemente, otimizar a produtividade.

Por fim, a Manutenção Centrada na Confiabilidade gera ganhos significativos em outras áreas da companhia. Quando se extrapola a análise dos resultados após a implementação da metodologia, é possível notar, a médio e longo prazo:

  • Maior confiabilidade;
  • Maior segurança;
  • Melhoria na qualidade dos produtos;
  • Ausência de danos ao meio ambiente;
  • Maior custo eficaz (quando assegura-se, por meio de práticas acertadas de manutenção, que o capital investido tenha o melhor retorno).

Manutenção Preventiva x Manutenção Centrada na Confiabilidade

Com base nas definições feitas acima, é possível ver, claramente, as diferenças entre ambos tipos de manutenção. Enquanto a primeira, manutenção preventiva, é focada na redução das probabilidades de falha e/ou funcionamento de um ativo, a manutenção centrada na confiabilidade tem outro propósito.

Ele é basicamente focado no aumento da produtividade por meio do aumento e potencialização da disponibilidade de equipamentos e ativos.

Qual é a melhor?

É aquela que melhor se encaixa ao seu modelo de gestão de manutenção, às rotinas da sua equipe, modelo de negócio e necessidades da empresa.

Entenda como a manutenção preventiva se diferencia de outros tipos de manutenção, como a de falha, aqui. Acesse o artigo e saiba mais.