Unicórnios europeus investem 1.6 milhões na Infraspeak

Infraspeak investimento

É com prazer que a Infraspeak anuncia uma nova ronda de investimento de 1.6 milhões de euros, participada pela Firstminute Capital, um fundo britânico criado pela Atomico, a Tencent e vários fundadores de unicórnios europeus, e também pela Innovation Nest (Polónia), Construtech Ventures (Brasil), 500 Startups (EUA) e Caixa Capital (Portugal).  Tendo crescido mais de 200% em 2017, a Infraspeak apostará no crescimento em novos mercados e no reforço da equipa.

“Após três anos focados no desenvolvimento do produto, na aquisição de clientes de referência e na criação de uma equipa da qual nos orgulhamos, chegou a altura de ambicionar novos voos. Fomos atrás dos parceiros certos para levar a Infraspeak para mais mercados internacionais e não podíamos estar mais orgulhosos de ter alguns dos melhores investidores do mundo a apoiar-nos neste projeto”, refere Felipe Ávila da Costa, co-fundador e CEO da Infraspeak.

“Vemos grande potencial em soluções digitais para indústrias que ainda estão na ‘idade do papel’. Parece-nos adequada, e no tempo certo, a visão de criar um marketplace e um sistema de registos de manutenção e gestão de infraestruturas para hotéis, hospitais e outros edifícios não-residenciais. Acreditamos que a Firstminute está estrategicamente posicionada para ajudar a Infraspeak a liderar o mercado Europeu, resultado da nossa posição de intersecção entre os universos empreendedor e corporativo.” afirma Lina Wenner, investidora da Firstminute Capital.

A Infraspeak desenvolve uma plataforma de gestão de manutenção utilizada por clientes de 6 países. Os gestores e os técnicos de empresas como os Vila Galé Hotéis, a Pinto & Cruz ou a Siemens, têm hoje operações mais eficientes, sem papel, com menos custos e menos stress, com a ajuda da Infraspeak. São mais de 7 Milhões de tarefas de manutenção processadas na plataforma.


Nos próximos meses a empresa vai expandir as suas operações para o Reino Unido, Espanha e França, com impacto positivo no crescimento da startup. Para suportar este ciclo, a Infraspeak tem atualmente 10 vagas de emprego abertas e pretende abrir mais até ao fim 2018.

O crescimento da plataforma, ajudando a resolver ainda mais problemas aos seus utilizadores, é uma prioridade da Infraspeak. Exemplo disso é o lançamento do Infraspeak Market, que decorreu no dia 19 de Setembro no Funchal, no contexto da Everything Works Tour 2018, a digressão que a empresa está a fazer por 7 cidades de 4 países diferentes (Portugal, Reino Unido, Espanha e Brasil).

Sobre os investidores:

Firstminute Capital – fundada em 2017 por Brent Hoberman e Spencer Crawley, a Firstminute investe em empresas de tecnologia, em setores desde a robótica a SaaS (software enquanto serviço, no qual se enquadra a Infraspeak) em fase inicial por toda a Europa. Angariou cerca de 100 milhões de dólares de vários grandes investidores e pretende ajudar os empreendedores a ganhar vantagem competitiva, alcance e credibilidade.

Innovation Nest – um fundo de origem polaca focado no investimento em empresas europeias de software empresarial em fases precoces. O Innovation Nest é apoiado pela InnovFin Equity, com apoio financeiro da União Europeia.

Construtech Ventures – com sede em Florianópolis, no Brasil (onde a Infraspeak também possui um escritório), é o primeiro Venture Builder do mundo focado em startups do setor da construção e imobiliário (“construtechs”), trabalhando em parceria com grandes empresas do mercado.

500 Startups – desde o seu nascimento em Silicon Valley, em São Francisco, EUA, a 500 Startups investiu em mais de 2,000 empresas em mais de 60 países. São, assim, uma das empresas de capital com mais atividade do mundo para empresas em fase inicial de desenvolvimento.

Caixa Capital – A Caixa Capital é a sociedade gestora de fundos de Private Equity e Venture Capital do maior grupo bancário de Portugal, a Caixa Geral de Depósitos, e uma pioneira no sector com mais de 25 anos de experiência a ajudar empreendedores e empresas portuguesas inovadoras a lançarem e expandirem as suas atividades a nível global.