O Tempo Médio Entre Avarias (MTBF, do inglês Mean Time Between Failures) é, em conjunto com o MTTR, um dos principais indicadores da disponibilidade de um equipamento. O MTBF representa o tempo que decorre, em média, entre duas avarias num mesmo equipamento. Quanto mais alto for o MTBF, mais fiável é o funcionamento da máquina em questão — ou, por outras palavras, menor o seu downtime, ou tempo de inatividade.

Como calcular o MTBF

O cálculo do MTBF é feito com base na diferença entre o tempo total disponível e o tempo perdido, a dividir pelo número de paragens. A fórmula está representada na seguinte expressão:

 

Em que o tempo disponível é o total de horas em que a máquina poderia ter estado a operar, o tempo perdido é o número de horas em que esteve parada e o número de paragens corresponde ao número de avarias. Vamos imaginar, por exemplo, que um determinado equipamento, que deveria trabalhar 24 horas por dia, tem três paragens — uma de 1 hora, outra de 2 e uma de 30 minutos.

24 horas seria o tempo total disponível e o tempo perdido é 3.5 (1+2+0.5). Então, o MTBF será:

Como é que o MTBF se relaciona com o MTTR?

Enquanto o MTBF mede a fiabilidade, o MTTR é um forte indicador da eficácia da reparação. Ou seja, juntos permitem-nos obter uma estimativa de quanto tempo é que um determinado sistema está indisponível. A análise do MTBF e do MTTR em conjunto também permite fazer estimativas acerca produção, que, obviamente, diminui ou pára completamente durante as avarias. Conseguimos ainda fazer previsões acerca dos custos da manutenção e das reparações ao longo do ano.

Com base em todos estes indicadores, o gestor de operações técnicas consegue perceber quais são os equipamentos mais falíveis — isto é, que precisam de mais manutenção, ou até de ser substituídos. O objectivo deve ser implementar políticas de manutenção preventivas, e por conseguinte diminuir o número de avarias. Um MTBF mais elevado dará mais credibilidade e confiança à sua empresa, tanto a nível interno como com os seus clientes. Parabéns!

Quanto ao MTTR, o objetivo deve ser diminuí-lo. Reduzir o MTTR passa, por um lado, pela manutenção preventiva para que o número de avarias seja menor; Por outro lado, também é preciso por diminuir o tempo de reparação. Aqui, trata-se de agir rapidamente e preparar a sua equipa — quanto mais de depressa responderem a uma avaria, mais rápido se resolverá.

Com um MTBF alto e um MTTR baixo, o seu sistema estará a trabalhar à sua máxima capacidade. Nesse caso, mantenha as boas práticas e nunca deixe de investir na manutenção preventiva!