Entrevista com o Pai Natal — como a sua fábrica melhorou com o Infraspeak

Santa Claus Infraspeak

Nem sempre o facto de se ser uma figura mágica e lendária significa que tudo funciona sem problemas. Prova disso é o Pai Natal, que procurou a Infraspeak para resolver diversos problemas que ameaçavam deixar milhões de crianças sem presentes no Natal. Tudo por causa de avarias e imprevistos na Fábrica.

Para sabermos o resultado da adoção do Infraspeak, entrevistámos o Pai Natal — Proprietário e Chefe de Manutenção da Fábrica — tudo isto a algumas horas do início da entrega dos presentes, no seu escritório.

Infraspeak: Boa noite, Pai Natal! Obrigado por se disponibilizar para esta entrevista.

Pai Natal: Ora essa, é com todo o gosto. Mas deixe-me dizer-lhe que não é de noite; é meio-dia. Aqui nunca há Sol nesta altura do ano mas está um dia lindo. Não acha?

Infraspeak: Claro! Vamos então falar do que nos trouxe aqui. Quais diria que foram os principais problemas que o levaram a procurar o Infraspeak?

Pai Natal: Ora bem… estava tudo errado. Como não fazíamos manutenção preventiva, havia muitas avarias para reparar à pressa na altura do Natal com tanto trabalho. Os duendes passavam mais tempo a resolver avarias do que a produzir brinquedos e isso não podia continuar.

As máquinas paravam com muita frequência, mas o pior eram as avarias nas renas. Às vezes, na altura de descolar, algumas estavam lesionadas. Quando o número de renas disponíveis era ímpar, tinha de deixar uma rena saudável em terra; caso contrário, acabava por andar com o trenó em círculos porque tinha mais renas do lado esquerdo. Hipoteticamente, claro… nunca aconteceu. Mas aconteceu deixarmos muitas crianças sem presentes por causa de problemas na fábrica: máquinas avariadas, falta de peças e erros de stock, enfim, uma confusão.

Infraspeak: E com o Infraspeak?

Pai Natal: Nem há comparação! Agora já raramente me deparo com 5 duendes em pirâmide para chegar aos equipamentos mais altos. Isto porque há menos avarias e as intervenções são bem preparadas.

Por exemplo, as renas estão todas identificadas com uma tag NFC; os duendes de manutenção obtém as informações e o histórico de intervenções mais facilmente e as renas estão muito mais bem mantidas.

Infraspeak: Que diferenças nota em relação ao uso do papel na fábrica?

Pai Natal: A diferença é do tamanho de um iceberg. Antes, era tudo registado — intervenções, trabalhos, calendários, etc. — em papel de embrulho. Ocupava muito espaço, rasgava-se facilmente, e era tudo ilegível quando escrevíamos no lado colorido!

Infraspeak: Nunca pensou em usar papel branco… sem ser de embrulho?

Pai Natal: Não, com o Infraspeak não precisamos de papel nenhum! Zero!

Infraspeak: Não, refiro-me a antes do Infraspeak.

Pai Natal: [pausa] Isso são tempos que já lá vão, o Infraspeak é o futuro. Agora está tudo registado no sistema. O que interessa é que as crianças já não recebem embrulhos com registos de intervenções na esteira rolante, mal disfarçados com padrões natalícios. Às vezes acontecia.

Infraspeak: Há mais alguma coisa que queira destacar?

Pai Natal: A comunicação também melhorou de uma forma incrível. Antes do Infraspeak, os duendes não usavam qualquer tecnologia para comunicar; comunicavam apenas verbalmente, em pessoa –– ou… “em duende”, Ho! Ho! Ho!

Era uma gritaria entre todos. Havia muita coisa mal compreendida, porque eles não sabem falar bem e a minha audição, como deve imaginar, já não é a melhor aos 1748 anos de idade. Agora reportam tudo através da aplicação, as informações estão todas no Infraspeak, as tarefas deles também, é tudo muito mais fácil e silencioso.

Infraspeak: Muito bem. Para terminar — como foi a implementação?

Pai Natal: Foi muito simples. A equipa da Infraspeak passou várias horas connosco na fábrica a levantar os equipamentos na aplicação. Duas semanas depois, todos os duendes reportavam avarias no Infraspeak Direct. Tentámos que as renas também reportassem avarias, mas, infelizmente, o ecrã tátil dos smartphones não funciona com os cascos.

Infraspeak: Algum comentário final que gostaria de fazer?

Pai Natal: O Infraspeak é uma solução incrível. Implementámos o sistema na fábrica do Polo Norte e também na filial menos conhecida do Polo Sul, com o trenó puxado a pinguins, também já identificados com tags NFC impermeáveis.

Infraspeak: Muito obrigado pelo seu tempo, Pai Natal. Esperamos continuar a ajudá-lo nesta sua missão tão bonita.

Pai Natal: Nós é que agradecemos! O Infraspeak, para nós, é como um duende. Já faz parte da família. HO! HO! HO!

Feliz Natal!