Os 5 maiores erros de gestão de manutenção

Facility management mistakes

Acreditamos que na Infraspeak temos algo em comum consigo — todos queremos otimizar a gestão de manutenção da sua empresa. Por isso, é nosso dever advertir para 5 erros de gestão de manutenção que pode estar a cometer… e que põem em cheque a sua eficácia como gestor. Vamos a isso?

1. Não usar um software apropriado.

Diz a sabedoria popular que ninguém é bom juiz em causa própria, por isso não vamos falar no nosso software em específico. Mas seja o Infraspeak ou outro, manter-se no passado e resistir a um software de manutenção personalizável é um pecado capital. Não só porque pode ajudar a manter a sua agenda organizada, mas também porque lhe fornece relatórios e dados sobre toda a “linha de montagem”. O que nos leva a…

2. Não basear as suas decisões em dados concretos.

Um dos maiores erros de gestão de manutenção é basear as suas decisões na sua intuição ou na sua experiência. Com a ajuda de um software apropriado, consegue controlar o seu inventário em tempo real, acompanhar cada tarefa e monitorizar tendências. Em conjunto com diversos indicadores de manutenção, pode otimizar o seu trabalho com base em dados concretos (a chamada “hard data”, em inglês) e evitar tiros no escuro.

3. Não controlar o inventário.

Não podemos frisar demasiado o valor de ter a informação organizada em tempo real. Não controlar o inventário é um erro de gestão de manutenção fatal que se traduz, invariavelmente, em tempos prolongados de reparação. O que, por sua vez, se traduz em custos avultados com o envio urgente de peças, paragens totais durante a avaria, prejuízos para a empresa e… não precisamos de continuar a descrever esta bola de neve, pois não?

4. Não ter em consideração o input dos funcionários.

Uma empresa é uma equipa da qual o gestor é o treinador. Se está a negligenciar o espírito de equipa e a menosprezar o input dos seus funcionários, está a cometer um erro crasso. Os seus funcionários são as únicas pessoas capazes de lhe explicar como decorre o dia a dia da empresa, além de serem os primeiros a detetar qualquer problema. Deixe que os seus funcionários reportem facilmente avarias e promova o espírito de entreajuda.

5. Separar completamente a manutenção preventiva da manutenção preditiva.

Este ainda é um tema que gera bastante controvérsia: afinal, deve investir em manutenção preventiva ou em manutenção preditiva? O grande erro dos gestores de manutenção começa logo aí. Não é uma questão de ou: uma não deve ser dissociada da outra. Procure preparar um plano de manutenção que integre ambas e avalie qual é a solução com o melhor custo/benefício para diferentes equipamentos.