Manutenção industrial: como manter o funcionamento das linhas de produção?

Técnico de manutenção efetuando análise e reparo em uma máquina industrial
Técnico de manutenção efetuando análise e reparo em uma máquina industrial

A indústria é altamente mecanizada. A automação foi o início de uma nova era a nível de precisão e produtividade – uma revolução que ficou conhecida como “indústria 3.0”. Mas como a tecnologia nunca para, entretanto já chegamos à indústria 4.0, em que sistemas ciber-físicos muito sofisticados podem se auto-gerenciar de forma quase autônoma. O único problema desta realidade automatizada é que, se uma máquina falha, toda a linha de produção fica em xeque. Portanto, a indústria está cada vez mais refém dos processos de manutenção e não há dúvidas de que, uma parada não programada, pode acarretar em prejuízos enormes.

O que é a manutenção industrial?

Na indústria, qualquer falha pode gerar um prejuízo de milhares de dólares ou reais. Se uma máquina para, toda a operação sofre. Se uma máquina produz mais peças defeituosas do que devia, a produtividade sofre. Embora o lucro não seja a única coisa em jogo, claro. Em algumas indústrias, como química ou na indústria farmacêutica, uma falha pode comprometer a segurança dos trabalhadores e a saúde pública. Por isso, é fundamental que todas a maquinaria esteja nas melhores condições possíveis.

A melhor forma de assegurar o bom funcionamento, a segurança e o desempenho de uma fábrica é por meio de uma manutenção industrial rigorosa. A gestão de manutenção engloba, então, uma série de funções:

  • a monitorização de cada máquina, geralmente a cargo dos técnicos de manutenção;
  • o diagnóstico de potenciais problemas, responsabilidade dos técnicos e do supervisor;
  • a resolução célere de qualquer falha, que é a tarefa dos mecânicos.

A importância da manutenção industrial 

Como já mencionamos acima, as falhas na indústria podem conduzir a acidentes graves, riscos de saúde pública e danos para o meio-ambiente. A falta de controle pode fazer com que sejam expelidas substâncias nocivas para a atmosfera ou que descargas tóxicas cheguem aos rios, como ainda acontece em rios por todo o mundo. Então, devemos monitorar com cuidado todos os processos que podem aumentar o impacto ambiental da fábrica.

Por outro lado, a manutenção industrial também é essencial para garantir a produtividade. Isso significa que uma diminuição no output pode levar a quebras de estoques no mercado, o que afeta os consumidores. Quando se trata de produtos em que há um único fabricante – como acontece muitas vezes no caso dos medicamentos, reagentes e tiras de análise – qualquer falha é o suficiente para causar disrupção no mercado. No caso das rupturas longas, há uma distorção da procura e da oferta.

Tipos de manutenção na indústria

A manutenção divide-se em três tipos: manutenção preventiva, manutenção preditiva e manutenção corretiva.

Manutenção Preventiva

A manutenção preventiva é uma das formas mais clássicas de manutenção. O objetivo desse tipo de manutenção é evitar que as falhas aconteçam e que a produção pare completamente. No entanto, é uma manutenção exigente a nível de recursos humanos – os técnicos têm de rever todas as máquinas constantemente e regularmente. Por outro lado, o “medo” de que uma falha aconteça pode fazer com que acabe por substituir peças ou intervencionar uma máquina antes de ser necessário. Ainda assim, quando falamos de grandes operações fabris, os custos da manutenção preventiva quase sempre superam o prejuízo causado por eventuais falhas.

Manutenção Preditiva

A manutenção preditiva é uma manutenção com base na condição. Isto é, faz-se uma avaliação do estado de cada equipamento e, com base nisso, decidimos se os mecânicos de manutenção devem intervir ou não. A grande dificuldade, claro, é prever exatamente quando é que as falhas vão ocorrer – nas máquinas automatizadas, a inspeção visual quase nunca é suficiente. Assim, surgem técnicas cada vez mais avançadas de manutenção preditiva, como a análise de temperatura por meio de tecnologia e equipamentos de leitura em infravermelho, análise de óleo, análise de vibração, análise acústica e monitorização online 24/7. Assim, evitam-se gastos desnecessários com a manutenção preventiva.

Manutenção Corretiva

A manutenção corretiva é a manutenção que fazemos para resolver um problema que já aconteceu. Em alguns casos, ela é planejada – isso acontece quando esperar pelo erro é mais econômico do que pagar a manutenção, o que é raro na indústria. Por isso, quando falamos para o setor industrial, a maioria dos casos não são planejados. isso leva a paradas não programadas na produção e precisa de ser corrigida de forma urgente, o que fica quase sempre mais caro para as empresas. Com uma estratégia de manutenção bem definida, a manutenção corretiva não planejada deve ser mínima.

O papel do profissional de manutenção da indústria

Geralmente, há três categorias de profissionais de manutenção na indústria: o gestor de manutenção/supervisor, o técnico de manutenção e o mecânico de manutenção industrial.

O gestor 

Para o gestor, é importante ter o controle de tudo o que se passa em todas as etapas do processo de produção, como um realizador de cinema. Qualquer disrupção no processo causa problemas nas fases seguintes, por isso não faltam motivos para estar sempre atento. É o gestor que atribui as tarefas aos técnicos e aos mecânicos.

Além disso, o gestor também deve avaliar o resultado – isto é, a qualidade do produto final. Mas como ninguém consegue ser esse “big brother”, a forma mais fácil de o fazer é com manutenção assistida por computador (CAM). Para isso, terá de encontrar um software de gestão de manutenção – CMMS.

O técnico de manutenção industrial

Normalmente, o técnico de manutenção é focado no diagnóstico – ou seja, em perceber o estado de conservação do equipamento e o risco de uma potencial falha. Quando ela existe, usam tecnologia de diagnóstico para determinar a causa. Às vezes é o técnico quem faz o reparo, sobretudo quando a falha não é mecânica.

No entanto, a resolução prática deveria ficar a cargo do mecânico – por isso, a comunicação entre ambos é importantíssima. A forma mais simples de todos terem acesso à informação é armazená-la em cloud seria por meio de um padrão de identificação e registro nos equipamentos, como uma etiqueta NFC, por exemplo.

O mecânico de manutenção industrial

A principal função do mecânico de manutenção industrial é manter e reparar as máquinas que fazem parte da linha de produção. Geralmente, não estão envolvidos no diagnóstico – mas é possível que notem anomalias durante as tarefas rotineiras.

Alguns CMMS permitem que qualquer funcionário reporte problemas, o que permite diminuir o tempo entre a detecção e a resolução do problema. Nesse sentido, é muito benéfico os mecânicos e os próprios operadores das máquinas terem a possibilidade de reportar anomalias e terem todo o processo de tomada de decisão mais ágil e eficiente.