ISO 9000: conheça as normas para uma gestão de qualidade

A ISO 9001 apresenta vantagens no processo produtivo e de gestão de qualidade da sua empresa.
Ilustração de um selo carimbado do ISO 9001

O sucesso de uma empresa está diretamente associado à qualidade dos seus produtos ou serviços prestados. Porém, como convencer novos clientes de que eles podem confiar no que a sua empresa oferece? Como o conceito de qualidade pode ser muito subjetivo, as certificações e normas de qualidade podem ser um bom caminho para o sucesso comercial e garantia de credibilidade da sua companhia.

A ISO 9000 é uma dessas certificações. Ela é composta por um conjunto de normas e padronizações de gestão de qualidade para empresas de diversos setores e tamanhos que apresenta processos para garantia de qualidade da produção.

O termo ISO quer dizer, em inglês, International Organization Standardization que, traduzindo, pode ser entendido como Organização Internacional de Padronização. A organização foi criada em 1947 e reuniu autoridades de 65 países para discutir critérios e padrões para atestar a qualidade da indústria.

Neste artigo vamos falar sobre as normas e padronizações que se enquadram dentro do padrão ISO 9000, quais suas vantagens e como implantar na sua empresa.

ISO 9000

A ISO possui três classificações: Normas técnicas, Classificação e Normas de Procedimentos. A ISO 9000 se enquadra no tipo Normas de Procedimentos para gestão de qualidade de processos produtivos.

Esta norma é muito importante para uma empresa que quer se manter no mercado por mais tempo. Afinal de contas, a qualidade é um fator decisivo na hora da escolha por um fornecedor. Além de aumentar a credibilidade de uma empresa em um mercado cheio de concorrentes em busca do mesmo cliente. Algumas empresas, inclusive, exigem a padronização ISO para celebrar contratos com seus fornecedores.

Essa norma contribui ainda para a otimização dos processos produtivos, o que resulta em boa comunicação e, até mesmo, economia financeira e de recursos. Além da sua importância para uma gestão de qualidade eficiente, ela contribui para o processo de internacionalização de empresas, já que é reconhecida mundialmente.

A ISO 9000 agrega outras 4 normas – das quais falaremos mais a seguir – e pode ser aplicada em empresas de diversos setores, como de serviços, indústrias e instituições. Ela não atesta a qualidade dos produtos ou serviços em si mas, sim, garante a qualidade da gestão dos processos de uma companhia.

Para falar de ISO 9000, temos que citar o Sistema de Gestão de Qualidade.

Um Sistema de Gestão da Qualidade agrega todos os processos que garantem a qualidade de uma empresa, seja no processo produtivo, comercial ou administrativo. Trabalhada dentro da empresa de forma inteligente, essa ferramenta pode ajudar a criar uma inteligência de garantia de qualidade, com definição de padronização de processos, históricas de resultados de ações aplicadas e, claro, retorno de satisfação dos clientes.

A aplicação de um Sistema de Gestão de Qualidade pode contribuir com a implantação da norma ISO na sua empresa. Além disso, traz vantagens como melhoria e mais controle de processos, produtividade, satisfação dos clientes, comunicação entre equipes internas e externas, avaliação de desempenho dos funcionários e muito mais.

A norma ISO 9000 é responsável por orientar quais tipos de ações devem ser realizadas pela gestão de qualidade, já que possui inúmeras técnicas que contribuem com a melhoria de procedimentos internos de uma empresa.

ISO 9001

A primeira norma da família ISO 9000 é a ISO 9001. Já existem, no mundo, mais de um milhão de empresas certificadas por essa norma. No Brasil, sua versão é ABNT NBR ISO 9001, de 2008. Ela é a principal norma que determina questões estratégicas do Sistema de Gestão da Qualidade.

Um dos grandes propósitos desta norma é garantir a qualidade do processo produtivo e, consequentemente, que os produtos de uma empresa certificada passem por um processo produtivo consistente, garantindo a qualidade do produto entregue.

A ISO 9001 também pode ser aplicada em empresas de qualquer setor ou tamanho, seja ela pública ou privada. Uma empresa certificada pela ISO 9001 tem competência para executar o ciclo PDCA, sigla que significa Plan, Do, Check, Action, em português, PFVA: planejar, fazer, verificar e agir. Criado na década de 20, ele é utilizado até hoje como um processo que contribui para a gestão de qualidade das empresas.

ISO 9002

Já a norma ISO 9002, por ser muito semelhante à ISO 9001, foi retirada dessa família de normas em 2000. Ela era responsável pela padronização da criação e revisão de contratos, técnicas de estatística e manutenção de produtos em um modelo já pré-estabelecido. A norma ISO 9001 acabou por agregar esses pontos.

ISO 9003

A ISO 9003 é outra norma que, desde 2000, foi incorporada pela ISO 9001. Ela é responsável por normatizar modelos de testes de qualidade e inspeções finais de produtos produzidos por uma empresa. É uma norma que desconsidera o planejamento e o processo produtivo para atestar a qualidade. Mas, sim, foca na avaliação do produto final para garantir que foi produzido da melhor forma para satisfazer os clientes.

ISO 9004

Já a ISO 9004 é considerada por muitos especialistas como a norma que apresenta o verdadeiro caminho para o sucesso nos processos produtivos de uma empresa. Seguindo toda a premissa da família ISO 9000, ela tem como objetivo melhorar o desempenho de uma companhia de forma geral, envolvendo todos os responsáveis na sua gestão.

Ela estende as orientações de processos de gestão de qualidade para todos os stakeholders da empresa, como funcionários, alta direção, fornecedores. sociedade em geral e, claro, clientes. Ela contribui para que a organização consiga identificar mais facilmente expectativas desses agentes envolvidos em todo o processo produtivo.

A ISO 9004 tem como preceito três pontos: melhoria contínua, otimização de recursos e desenvolvimento de líderes. Por conta disso, ela contribui para melhoria da satisfação e desenvolvimento de funcionários e evolução técnica e de gestão da liderança.

Ela também certifica uma empresa por boas práticas sustentáveis e ambientais. Ou seja, o planeta e a sociedade agradecem.

Como implantar as normas ISO 9000

Convencido de que a gestão de qualidade pode trazer inúmeros benefícios para a sua empresa e seu processo produtivo? Então é hora de se preparar para a certificação. E este processo demanda uma grande mudança cultural e de gestão em todos os setores de uma companhia.

É necessário começar com um planejamento que define quais mudanças serão adotadas, definindo metas possíveis de serem atingidas de acordo com a realidade da companhia. A partir desse planejamento, o Sistema de Gestão da Qualidade deve ser implantado em todo o processo produtivo.

É importante que esse processo seja liderado por uma equipe que será responsável por conhecer completamente os pré-requisitos para a certificação e guiará os líderes e funcionários nessas mudanças. Essa equipe vai realizar auditorias internas, processo que ajudará a identificar possíveis falhas no processo.

Por fim, quando tudo estiver de acordo com o esperado, deve-se contratar uma empresa autorizada pela ISO – no Brasil elas são ligadas ao INMETRO – para realizar a auditoria final que vai conceder ou não o certificado ISO 9000.

Vantagens das normas ISO 9000

Como já falamos ao longo do artigo, a certificação ISO 9000 apresenta vantagens para a empresa e todos os públicos envolvidos. Ela oferece benefícios não só para os clientes – que terão garantia da qualidade do fornecedor – mas, também, para funcionários, que terão condições de trabalhos mais favoráveis e processos claros para a execução de suas tarefas. E por serem fundamentais para obtenção da certificação, precisam receber treinamentos e capacitações constantes.

A norma ISO 9000 é uma certificação sólida e que garante melhoria de reputação para a empresa – o que ajuda muito na hora de conquistar novos clientes. Além disso, a melhoria de processos de gestão de qualidade torna o ambiente de trabalho mais agradável, reduzindo danos financeiros e de pessoal. Essa redução de danos tem impacto direto na sociedade e no meio ambiente.