Entenda as diferenças entre: Manutenção Corretiva e Manutenção Emergencial

A manutenção emergencial, embora corretiva, tem caráter mais urgente do que a simples operação corretiva de fato.

A manutenção corretiva e a manutenção emergencial têm caráter semelhante. Ambas são aplicadas de maneira não programada e com um objetivo apenas, restaurar a integridade de um equipamento ou ativo e torná-lo apto novamente a produzir e executar suas funções.

Apesar das semelhanças, são diferentes. E é o que será mostrado aqui neste artigo, acompanhe a leitura.

Manutenção Corretiva

A corretiva é feita, basicamente, para lidar e corrigir falhas e danos identificados em análises e diagnósticos de manutenção preventiva. Geralmente não é programada. Afinal, é feita após a depois que um ativo é danificado e, de fato, precisa de reparo para que sua confiabilidade e disponibilidade seja restaurada.

É uma estratégia de manutenção custosa. E ainda, pode gerar perda de tempo para equipes e para os negócios. Como a manutenção corretiva só é feita a partir de uma falha, algumas vezes envolve paradas e depende de muito tempo e mão de obra.

Manutenção Emergencial

Podemos dizer que a manutenção emergencial é uma continuação da corretiva. Ela não é programada e pode ser acionada por uma falha funcional de um ativo, que acarreta em parada de equipamentos e, consequentemente, danos financeiros ao negócio.

A emergencial também ocorre em situações de risco, iminência de acidentes, práticas agressivas ao meio ambiente ou risco de afetar a qualidade de um produto. 

O caráter não programado se deve ao fato de pular etapas de planejamento de parada dos equipamentos.

Um exemplo para ilustrar essas condições seria um motor elétrico de acionamento da translação de uma ponte rolante que abastece um convertedor. Uma avaria nesse ativo pode interromper toda uma sequência de produção, que é totalmente dependente do abastecimento. Por isso, o reparo tem que ser emergencial e imediato.

Já se percebe que ambos tipos de manutenção têm altos custos de operação. A emergencial ainda mais, pois envolve mais urgência e necessita de recursos como componentes sobressalentes, disponibilização de mão de obra e, em muitos casos, realização de horas extras para liberar um equipamento o quanto antes.

A escolha entre ambas é difícil de ser feita, afinal, é o caráter da falha que vai determinar o grau de correção a ser feita e a sua urgência e é preciso ter uma boa gestão e estratégia de manutenção para que a melhor decisão seja tomada.

Manutenção Corretiva x Manutenção Emergencial

Embora semelhantes e ambas terem caráter corretivo, ou seja, de reparar danos, defeitos ou falhas em ativos ou equipamentos, a manutenção corretiva e a emergencial se diferem na questão do tempo para aplicação. A corretiva, eventualmente, pode ser programada ou agendada, enquanto a emergencial, como o próprio nome já diz, é urgente, é feita diante de uma emergência que deve ser prontamente resolvida.

Entenda mais sobre a manutenção corretiva aqui neste post e veja como ela pode ser aplicada em sua rotina de manutenção.