Entenda as diferenças entre: Manutenção Preventiva e Manutenção de Falhas

Técnico realizando operações de manutenção em um elevador. Uma operação de rotina preventiva para evitar falhas.

A diferença dos tipos de manutenção é um ponto de partida para elaborar uma estratégia a ser aplicada de acordo com um cenário encontrado. Caso não seja determinado o tipo correto de manutenção, sua estratégia pode estar errada. 

Dessa forma, alguns ativos se mantêm disponíveis e confiáveis com custo elevado ou o custo é baixo com ativos com confiabilidade e disponibilidade baixas.

Manutenção Preventiva

A manutenção preventiva é efetuada em um período já determinado ou com critérios preestabelecidos, com o objetivo de reduzir probabilidades de falhas ou funcionamento de ativos e equipamentos.

Trata-se de operações realizadas de maneira antecipada para evitar que equipamentos apresentem falhas durante o processo de produção. Inspeções rotineiras, limpeza e lubrificação são algumas formas de prevenir essas falhas. Daí o nome: manutenção preventiva.

Operações de prevenção

Os procedimentos são realizados de acordo com um plano de manutenção. Por exemplo: a lubrificação de uma cadeira de laminação de 6 em 6 horas. A meta é aumentar a disponibilidade e confiabilidade de um equipamento.

Outro exemplo é a manutenção em elevadores. Todos os tipos de elevadores exigem a substituição de alguns de seus componentes em um momento ou outro. Uso e desgaste em última instância têm seu preço e, ao longo do tempo o zelador ou o proprietário vai precisar procurar peças de qualidade para o elevador em questão.

No entanto, a programação adequada de uma manutenção preventiva para elevadores e procedimentos de funcionamento regular, de fato, ajudam a prolongar a vida útil do ativo e sua durabilidade.

Quando um cliente compra um novo elevador, a maioria vem com o padrão de um ano de garantia de peças e perfeito funcionamento, incluindo instalação. Em alguns casos ele pode ser instalado pelo instalador autorizado pelo fabricante, que pode fornecer ao cliente anos adicionais de garantia de substituição. 

Garantias e um bom programa de manutenção preventiva do elevador é uma obrigação, de modo a assegurar mais segurança para os usuários. Todo o sistema deve ser sempre mantido em perfeito funcionamento e livre de qualquer problema.

De um modo geral, a melhor maneira de alcançar vida mais longa a um elevador é colocar em prática um processo agendado de inspeções regulares.

Essas inspeções, se executadas por um engenheiro especialista em elevadores, tem inúmeros benefícios, como:

  • garantias de segurança;
  • perfeito funcionamento; 
  • não exigência de manutenção de emergência.

O último caso é algo que acaba se tornando uma opção bem mais cara, quando ocorrido, além de aumentar muito as despesas, pode gerar experiências não muito agradáveis para os usuários.

Técnicos de elevadores bem treinados sempre operaram o mecanismo conforme previsto em procedimento. Uma vez que há uma variedade de marcas de elevadores no mercado, componentes que atendam às suas exigências individuais variam muito.

No entanto, um elevador sob um regime de manutenção preventiva é realmente a chave para a longa vida e trabalho adequado, sem sustos tanto em pessoas quanto no bolso da equipe de gestão do edifício.

Manutenção de Falha

Segundo a definição, falha é a incapacidade de um item desempenhar sua função determinada. A quebra se trata de um estado, enquanto a falha é um evento. Sendo assim, existem falhas que vão limitar os recursos, mas não impedem a parada de uma máquina. A evolução das falhas é um processo que acontece até a falha total ou quebra de um equipamento. 

As falhas evoluem de acordo com: 

  • falha oculta, 
  • potencial, 
  • funcional, 
  • total.

Falha Oculta

A falha oculta corresponde a alterações anormais que passo a passo evoluem até que possam ser detectadas por inspeções periódicas ou demais técnicas. Esse estado de falha ocorre de tal maneira que não é possível perceber que determinado componente está em estado de falha e pode ou não ter impacto direto no processo produtivo de uma máquina.

Falha Potencial

A falha potencial é aquela que pode ser descoberta por algumas das técnicas preditivas ou mão de obra operacional. Indica degradação de algum item ou componente e exige um cuidado sobre condição específica, pois representa perda de desempenho da função do equipamento.

Falha Funcional

Quando a falha potencial é estendida, pode-se chegar a falha funcional de um equipamento. Nesse estado de falha, não ocorrerá desempenho das funções de origem, sendo inviabilizado a continuidade do processo de produção. A falha funcional define a incapacidade de um ativo cumprir suas atividades previstas conforme projeto ou tempo de operação.

Falha Total

Se a falha funcional evolui, chega-se no último estágio, onde o equipamento trabalha sob condições anormais até sua quebra. Desse modo, a única saída é com manutenção corretiva.

A manutenção de falha, acontece em situações em que não foram desenvolvidas as evoluções de falha ou quebras da máquina ou equipamento. Pode ocorrer o dano quando uma matéria prima, insumo ou produto apresenta defeitos que não são provenientes de problemas de manutenção.

Pode ocorrer a aquisição de algum componente, com especificações diferentes do projeto e que podem causar algum tipo de problema ao funcionamento do equipamento.

Manutenção Preventiva x Manutenção de Falha

A principal diferença entre ambas está no caráter de aplicação. Embora, em alguns tipos de falha, a manutenção de falha aplicada é feita para prevenir evolução do tipo de falha, ela é realizada sempre diante de algum problema identificado. A manutenção preventiva, como o nome já diz, é aplicada antes mesmo que um problema, falha ou avaria ocorra.

Veja como um CMMS pode ajudá-lo na definição e rotinas de operações de manutenção para sua equipe e seu negócio. Acesse aqui e saiba mais.